EUA: CDC admite que as mortes por coronavírus foram categorizadas como gripe

EUA: CDC admite que as mortes por coronavírus foram categorizadas como gripe

Por Larry Romanoff

No dia 13 de março, Robert Redfield, diretor do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC), testemunhou no Congresso, e admitiu que mortes por vírus foram classificadas como gripe.

Ele também afirmou que a prática padrão era primeiro testar as pessoas contra a gripe e, se o teste fosse positivo, elas paravam por aí, não testavam para o coronavírus.

Dessa forma, o Japão e Taiwan estavam corretos. Muitas das mortes nos EUA atribuídas à gripe foram realmente por coronavírus.

Um senador perguntou a Redfield se foram realizados testes pós-morte para descobrir a causa da morte, e ele afirmou que isso foi feito revelando diagnósticos incorretos.

Veja a transcrição:

Harley Rouda:  É possível que alguns pacientes com gripe tenham sido diagnosticados incorretamente e realmente tenham coronavírus?

Redfield: A prática padrão, a primeira coisa que você faz é testar para influenza; portanto, se eles tivessem gripe, seriam positivos".

Harley Rouda:  Alguém que morreu de influenza realizou testes pos-morte para saber se tinha mesmo influenza ou COVID-19?

Redfield: O sistema de vigilância de mortes por pneumonia, que o CDC tem; não está em todas as cidades, estados e hospitais".

Harley Rouda: Então podemos ter algumas pessoas nos Estados Unidos morrendo pelo que parece ser gripe, quando na verdade pode ser o coronavírus?"

Redfield: Alguns casos foram realmente diagnosticados dessa maneira nos Estados Unidos hoje".

 

 

As infecções e mortes foram categorizadas erroneamente por meses, e o CDC 'fortemente' recomendou que os hospitais não testassem o coronavírus, exceto como último recurso. Não é por acaso que os EUA não têm testes confiáveis. Eles não queriam testar. Jogavam toda a culpa na gripe.

E agora todas as reuniões e discussões sobre o vírus estão em segredo e todas as informações públicas devem ser primeiro esclarecidas pela Casa Branca.

***

Larry Romanoff é consultor em administração, tem atuado como professor da Universidade Fudan de Xangai e está escrevendo uma série de dez livros relacionados à China e ao Ocidente

Originalmente em Global Research