Novos desenvolvimentos militares russos | Andrei Martyanov

Novos desenvolvimentos militares russos | Andrei Martyanov

Por Andrei Martyanov

Eu sempre digo que os planos militares-industriais russos devem ser encarados com um pé atrás, mas não que os russos exagerem, mas por razões exatamente opostas. Recordar os parâmetros iniciais divulgados oficialmente para o 3M22 Zircon--algo acima da faixa de Mach-5 e 300-400 quilômetros de alcance. Bem, sabemos agora que se trata de uma arma capaz de Mach-9 com alcance superior a 1000 quilômetros. Você também se lembra da cerimônia de lançamento de dois novos Navios Anfíbios de Assalto do projeto 23900 realizado há um mês, certo? Lembra-se como esses navios foram descritos? 25.000 toneladas de deslocamento padrão, 28.000 toneladas de carga total. Certo. É a Rússia, tudo bem. Agora a TASS relata, em russo, que o efetivo desses navios será muito superior a 30.000 toneladas.

Não apenas isso, mas agora, é relatado, que vão transportar veículos de reconhecimento e, o que é mais importante, atacar UAV's (drones) que, além da impressionante capacidade anfíbia, fazem destes navios uma mistura bastante interessante de LHD (doca de pouso de helicópteros) e... porta-aviões. Que tipo de UAVs e com que capacidades serão baseados nestes navios nesta fase é uma questão de pura especulação para não ser levada a sério. Mas a notícia abaixo pode ter algumas respostas:

"O primeiro avião de ataque Sukhoi S-70 Okhotnik ("Hunter") deve ser entregue ao exército russo em 2024 depois que o Ministério da Defesa exigiu a aceleração do trabalho experimental no próximo veículo aéreo de combate não tripulado (UCAV). Com os testes do armamento da aeronave inicialmente planejados para 2024, o UCAV deveria entrar em serviço no ano seguinte. O prazo foi agora reduzido em um ano. "Recebemos uma tarefa do Ministério da Defesa para acelerar o trabalho de projeto experimental e ajustar ao máximo o cronograma a fim de iniciar as entregas já a partir de 2024", disse o chefe da United Aircraft Corporation (UAC), Yuri Slyusar, conforme relatado pela agência de notícias TASS. "É por isso que estamos trabalhando ativamente com colegas sobre este assunto".


Não, não significa absolutamente que o S-70 Okhotnik fará parte de suas alas aéreas - este UAV é muito grande e muito pesado para ser baseado em navios". O significado desta notícia está no fato de que a Rússia em um período de tempo muito curto passou da importação de UAVs (UAVs israelenses) há 10 anos para um desenvolvimento de UAV de última geração, com excelente, incomparável realmente, carga útil e capacidade de rede de combate, o que também implica em componentes eletrônicos extremamente avançados e algoritmos de Inteligência Artificial. Portanto, é totalmente lógico, de fato, quase inevitável assumir que uma versão menor, do S-70, poderia estar em funcionamento.  

 

A julgar pela reportagem da Zvezda TV sobre a inspeção de Sergei Shoigu nos estaleiros do Extremo Oriente, o programa de construção naval está sendo lançado em ritmo acelerado, assim como a produção de aeronaves de combate está sendo expandida. Substancialmente. No final, não se surpreendam se soubermos que o carregamento total do projeto 23900 Navios Anfíbios de Ataque se revelará algo em torno de 35.000 toneladas, o que está muito acima dos porta-aviões japoneses de classe Izumo com capacidade para transportar mais de 12 STOVL F-35B. Oh, estou entrando no perigoso território dos porta-aviões STOVL e UAV?

Recordemos o evento que ocorreu exatamente há 2 anos atrás. Aqui está ele (em russo): o Vice-premier Yuri Borisov: de acordo com a ordem do Presidente russo, uma nova aeronave de combate STOVL está sendo desenvolvida na Rússia. A duração do projeto e da colocação das aeronaves em produção em série é de 7 a 10 anos. O trabalho no STOVL (avião de pouso e decolagem curtos) russo começou em 2017. Bem, 2017+7=2024, 2017+10=2027, precisamente os anos em que ambos os navios do projeto 23900 serão encomendados. Bem, dar e receber, é claro. Fico intrigado.

Agora, se alguém duvida que, além dos UAVs extremamente capazes, a Rússia será capaz de desenvolver uma aeronave STOVL de última geração, pense novamente e recorde a história do Yak-141 (OTAN: Freestyle) que realmente redefiniu o projeto da aeronave STOVL. De fato, essa aeronave foi revolucionária e muitas idéias (e tecnologias) realizadas nela foram incorporadas ao F-35B. Os russos estão criando uma aeronave STOVL completamente nova a partir do zero. Isto também explica o crescimento no deslocamento (e no redesenho) do projeto de LHDs 23900, que, no final, podem se tornar simplesmente porta-aviões universais capazes de fazer tudo isso. Pergunto-me por que o Ministro da Defesa russo propôs limitar a propagação de informações militares-industriais que não constituem segredo de estado, mas são sensíveis, para ainda serem contadas como "confidenciais" (em russo). Algo certamente está acontecendo e todos nós sabemos que a economia da Rússia "é do tamanho da economia do Texas", wink

***

Andrei Martyanov é especialista em questões militares e navais russas, foi oficial da Marinha, na guarda costeira soviética e russa. Autor do livro Losing Military Supremacy: The Myopia of American Strategic Planning (Perdendo a Supremacia Militar: A miopia do planejamento estratégico americano, 2018) 

Originalmente em Reminiscence of the Future...