A sorte está lançada | Fabio Sobral

0

Por Fabio Sobral

Vivemos tempos agitados na geopolítica mundial. Há múltiplas ameaças ocorrendo simultaneamente. Os confrontos entre China e Rússia de um lado, Estados Unidos, União Europeia e Reino Unido de outro.

As ameaças militares são as mais visíveis e que causam maiores preocupações. Porém, elas são essencialmente a parte visível de causas muito mais profundas.

O sistema financeiro da “Ponte Atlântica Londres-Nova Iorque” está em risco: seu mecanismo de controle das moedas do mundo, do comércio de petróleo, de sistemas de seguros, de patentes e, derivado dessas, de recebimento de rendas (“royalties”). A enorme transferência de riquezas dos países subdesenvolvidos para os países ricos pode ser estancada, o que levaria à própria derrocada do “capitalismo ocidental”.

A expansão da economia chinesa tem sido o motivo central. O sistema de investimento chinês, o crescimento de suas corporações e o seu avanço tecnológico produziram alternativas aos países subservientes ao Ocidente. A China se tornou a maior investidora na América Latina, África e Ásia. E seus investimentos não se baseiam em juros crescentes de dívidas públicas, o que estrangula os países do Sul Global há pelo menos um século.

A concorrência do crédito chinês é o que mais assusta os mercados ocidentais. Eis a causa profunda dos perigos militares.

A próxima mudança será a da moeda usada no comércio global. A proposta sino-russa de criação de uma moeda comum, a substituição do dólar como única moeda para as transações no mercado de petróleo, a ascensão das bolsas de valores chinesas, os bancos chineses de investimento global em concorrência com FMI e Banco Mundial levarão a confrontação a um ponto de tensão incalculável.

A substituição do dólar, mesmo parcial, poderá provocar uma derrocada do sistema financeiro dirigido pela “Ponte Atlântica”. As consequências são inimagináveis. Estaríamos assistindo à queda de um império, talvez dois simultaneamente: o americano e seu sócio britânico. Esses são momentos raros na história.

Os demais países observam, mas chegará o momento de escolher de qual lado ficar. “Alea jacta est”. A sorte está lançada!

***

Fábio Sobral é membro do Conselho editorial de A Comuna e professor de Economia Ecológica (UFC)

Originalmente em Diário do Nordeste

A sorte está lançada | Fabio Sobral 1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui