Colômbia: uma revolta popular antifascista e anti-neoliberal

0

Comando de Coordenação Oeste/CCO – Farc EP

A Colômbia está imersa em profunda indignação com expressões gigantescas de protesto e repúdio ao regime dominante da ultra-direita reacionária.

Desde 28 de abril, grandes ações vêm ocorrendo no âmbito de uma greve cívica nacional promovida pelas organizações centrais de trabalhadores e outras organizações populares, acompanhadas por importantes líderes da Oposição democrática.

A apresentação e a radicalização de uma reforma fiscal abusiva pelo Ministro Carrasquilla para estabelecer novos impostos com sérias implicações sociais para os trabalhadores, os desempregados e a classe média precipitou uma explosão social de grandes proporções em condições nas quais a população está sofrendo as conseqüências da pior crise sanitária da história nacional desencadeada pelo contágio do coronavírus.

Quando milhões de seres humanos sofrem de fome e desemprego, a burocracia criminosa do governo projeta um novo regime tributário para extrair mais de 25 bilhões de pesos dos escassos bolsos dos setores sociais excluídos.

Cali, Bogotá, Pereira, Popayán, Pasto e outros importantes centros urbanos do país têm sido cenários de duras batalhas contra a descarada e vulgar ação do regime Uribista assolado pela corrupção, morte e violação sistemática dos direitos humanos.

A resposta oficial tem sido o massacre, o assassinato e desaparecimento de centenas de líderes sociais.

Cali tem sido especialmente atingida pela tropa assassina do governo.

Para desviar a atenção, o Presidente, o Ministro da Fazenda, a Procuradoria Geral e os generais do Exército e da Polícia espalharam a idéia de que as FARC na região, particularmente as colunas Jaime Martinez e Dagoberto Ramos, estão por trás da revolta. Esta afirmação não tem qualquer fundamento, feita com o objetivo de estigmatizar e desqualificar o protesto social justo e legítimo.

Naturalmente, como expressão de resistência agrária e popular, nos unimos às bandeiras e à lista de exigências da greve cívica nacional.

Estamos conscientes da delinquência e da capacidade de traição do regime atual, que só pode ser derrotada com a mobilização popular.

O Comando de Coordenação do Oeste/CCO das Farc EP integrado por várias frentes e colunas presentes nos departamentos de Cauca, Valle del Cauca e Nariño, apoia a revolta popular.

A Colômbia precisa derrubar o regime fascista que a atropela e precisa eliminar o modelo neoliberal nefasto que favorece as castas plutocráticas.

A Colômbia precisa eliminar a corrupção de uma classe política parasitária que saqueia recursos públicos para enriquecer uma casta parasitária e medíocre que embolsa bilhões de pesos com o dinheiro dos orçamentos públicos.

***

Colômbia: uma revolta popular antifascista e anti-neoliberal 1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui