O Talibã e a (possível) estabilidade no Afeganistão | Zamir Awan

1

Por Zamir Awan

A vida segue normal, serviço de internet, serviço móvel de rotina. As lojas estão abertas, o tráfego está na sua rotina normal, as escolas estão abertas, tudo parece muito normal. O governo está funcionando, a burocracia está funcionando, a polícia está funcionando, apenas o ex-presidente Ashraf Ghani não está no Afeganistão.

Há apenas alguns dias, os EUA anunciaram que levaria três meses para que o Talibã entrasse em Cabul, mas na verdade, o Talibã levou apenas horas para conquistá-la. Nenhuma única bala foi disparada, nenhuma pessoa foi morta ou ferida, nenhuma guerra, a entrada do Talibã em Cabul foi um dos eventos mais pacíficos da história da humanidade.

Relatos de outras grandes cidades do Afeganistão, que foram tomadas pelo Talibã nos últimos dias, estão informando uma vida muito normal, a rotina diária está como de costume, os caixas eletrônicos estão funcionando regularmente. As mulheres estão trabalhando em restaurantes, as meninas vão às escolas, nada mudou no terreno, exceto que o governo fantoche de Ashraf Ghani, apoiado pelos EUA, foi substituído pelo Talibã.

O público em geral acolheu o Talibã e quase não houve resistência. De fato, os Talibãs são verdadeiros afegãos e estavam lutando contra a ocupação estrangeira do Afeganistão, Ashraf Ghani era apenas um Dr. Najeed, apoiado pela URSS nos anos 1980.

Poucos países, espalhando deliberadamente notícias falsas e distorcendo a imagem do Talibã, mas no terreno, o mundo testemunhou milagres e uma suave transferência de poder. Uma anistia geral foi concedida ao público, somente aqueles que pegarem armas contra o governo serão tratados com mãos de ferro.

A mídia lançou uma campanha para distorcer a imagem do Talibã e promover uma narrativa negativa sobre o grupo. Mas, o mundo testemunhou um quadro muito diferente. De fato, a liderança do Talibã é bem educada e alguns deles foram formados em universidades de renome na América e na Europa. Eles estão bem equipados com todo tipo de conhecimento moderno, incluindo ciência, tecnologia, engenharia, economia, política, etc. Eles não são meros estudiosos religiosos. São pilotos de helicópteros e utilizam maquinaria de guerra avançada.

O Talibã não é como há duas décadas, aprenderam lições amargas e se aperfeiçoaram. Hoje, os Talibãs são moderados, bem educados, moderados e equipados com todos os tipos de habilidades para governar um país. Eles já estão em contato diplomático com muitos países, incluindo China, Rússia, Irã, Paquistão, UE e países da OIC. Eles sofreram muito há vinte anos quando apenas três países reconheceram seu domínio em 1996-2001. Mas desta vez, será muito melhor e eles já provaram ao conquistar Cabul.

De fato, foram os EUA que violaram o acordo de paz assinado, atrasaram a retirada e conduziram ataques aéreos contra o Talibã. Enquanto os Talibãs estavam obedecendo ao acordo de paz estritamente, não atacaram as tropas estrangeiras durante a retirada. O ministro russo das relações exteriores chamou Talibã de “povo razoável (sensato)”. O mundo os tem visto como pessoas muito melhores do que os americanos.

Todas as organizações da ONU, missões diplomáticas estão seguras e funcionando corretamente. A Rússia anunciou que não fechará sua Embaixada em Cabul. Muitos outros países consentiram em manter suas embaixadas em Cabul e trabalhar em estreita colaboração com o novo governo. Estima-se que mais de cem países reconhecerão o novo governo em Cabul. É possível que os Estados Unidos, Índia, Israel e o Reino Unido demorem algum tempo para conhecer o novo governo.

O ponto de vista americano de que eles não aceitarão nenhum governo que capture o poder pela força, é totalmente inaceitável. Os talibãs são a escolha do povo afegão e são bem-vindos pelo público em geral. Eles desfrutam de popularidade. Enquanto Ashraf Ghani ou Hamid Karzai eram governos fantoches e não eram representantes do povo afegão. Eles não eram populares no Afeganistão, nem estavam cuidando dos interesses afegãos. Ao invés disso, serviam seus mestres estrangeiros e ganhavam dinheiro em troca. O governo de Ashraf Ghani era um dos governos mais corruptos.

Os EUA gastaram duas décadas, trilhões de dólares, levantaram o Exército Nacional Afegão de 400 mil soldados, mas não resistem contra o Talibã. Não é a humilhação e a derrota dos bonecos, mas também de seus mestres. Um Exército derrotado não tem motivos morais para fazer comentários como este. Os Talibãs são os vencedores e estão em uma posição forte. Eles merecem estabelecer termos e condições. É exatamente como um caso em que a Alemanha e o Japão não têm opção, a não ser obedecer aos termos e condições depois de perder na Segunda Guerra Mundial.

A China já tem planos de investimento no Afeganistão com medidas da Iniciativa Cinturão e Rota (ICR). Os chineses já se comprometeram a reconstruir o país devastado pela guerra e a desenvolver a infra-estrutura. A China tem dinheiro, tecnologia e política no âmbito da ICR para estender as mãos ao Afeganistão, localizado nas rotas da seda antiga muito importantes, e liga a Ásia Oriental, Ásia Meridional, Ásia Central, China, Rússia, Eurásia, através de Gwadar (Paquistão) em direção a destinos na África, Europa e Oriente Médio.

A região inteira sofreu muito devido à instabilidade e à guerra no Afeganistão. Espera-se que, com a paz sob o domínio do Talibã, toda a região aumente as atividades econômicas e traga prosperidade para as pessoas comuns. A região inteira será a beneficiária da paz e da estabilidade. Todos os vizinhos e potências regionais devem se levantar para proteger a paz e a estabilidade no Afeganistão.

Teme-se que espoliadores como os EUA, Índia, Israel possam tentar desestabilizar o Afeganistão e sabotar a paz no país. Especialmente, os interesses vitais dos EUA para conter a China e combater a Rússia podem criar tumultos no Afeganistão.

De fato, os EUA destruíram a infra-estrutura no Afeganistão e prejudicaram a economia, e empurraram todo o país para a idade da pedra. Apela-se à Comunidade Internacional e à ONU que iniciem um julgamento contra os Estados Unidos por crimes de guerra e humilhação à humanidade. Uma compensação deve ser fixada aos Estados Unidos para reconstruir o país devastado pela guerra.

***

Zamir Ahmed Awan é sinólogo da Universidade Nacional de Ciências e Tecnologia (NUST), Islamabad, Paquistão.

O Talibã e a (possível) estabilidade no Afeganistão | Zamir Awan 1

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui