Porque o Hezbollah anunciou uma mobilização geral no Líbano? | Elijah J. Magnier

0

Por Elijah J. Magnier

Israel começou o domingo (9) com um enorme exercício militar envolvendo todos os ramos do exército e dezenas de milhares de soldados e oficiais, na fronteira com o Líbano. Esta imensa manobra levou a uma mobilização geral dentro das fileiras do Hezbollah para qualquer cenário em que a atividade pudesse eventualmente se transformar em guerra.

Há pontos essenciais por trás da mobilização geral do Hezbollah que a liderança considera à luz da situação atual:

Primeiro, a ausência de um governo em Israel dá ao Primeiro Ministro Benjamin Netanyahu absoluta liberdade para decidir o que quiser para aumentar suas chances eleitorais. Os políticos israelenses não conseguiram formar um governo após quatro eleições internas consecutivas. Parece haver fortes possibilidades de que uma quinta eleição possa estar na agenda. Netanyahu está enfrentando acusações de corrupção e somente permanecendo no poder poderá escapar da prisão.

Segundo, Israel superou rapidamente a pandemia, já que 85% do exército israelense tomou a vacina, assim como 75% da sociedade civil. Isto evita possíveis baixas dentro do exército israelense quando a aglomeração ocorre durante as manobras.

Em terceiro lugar, avaliações israelenses anteriores em anos passados falaram sobre a necessidade de remover os mísseis de precisão e de longo alcance que o Hezbollah possui, em 2021. Nos últimos anos, Israel conduziu múltiplas manobras militares para preencher a lacuna, melhorar o desempenho e substituir planos inadequados.

Em quarto lugar, esta próxima manobra é quase impecável. O desempenho do exército israelense melhorou drasticamente com as diferenças e a diversificação de suas armas. Consequentemente, acumulou um vasto número de forças, o que indica uma mobilização militar completa e não apenas manobras.

Por todas as razões acima, tal exercício é considerado problemático pelo Hezbollah e, tendo em vista estes fatos, ele elevou sua prontidão militar em todo o país. De fato, o Hezbollah instruiu especificamente todas as unidades militares defensivas e ofensivas a elevar ao máximo o nível de prontidão, de modo a responder imediata e efetivamente a qualquer violação militar ou de segurança que possa ocorrer durante o exercício israelense.

Portanto, o Hezbollah, por sua vez, elevou deliberadamente seu nível de prontidão militar de tal forma que Israel possa ver seus movimentos e a prontidão de seu exército. O objetivo é informar aos israelenses que o Hezbollah não ficará surpreso se os exercícios militares mudarem a manobra para outros objetivos potenciais, como a guerra ao Líbano.

As manobras militares israelenses trazem o título “a ameaça representada pelo Hezbollah”. Assim, nestas circunstâncias, a mobilização geral é causada por preocupações, sem necessariamente indicar que o Hezbollah gostaria de travar uma guerra contra Israel. É importante observar se este seria também o objetivo de Israel.

***

Elijah J Magnier é correspondente de guerra veterano e analista de risco político sênior com mais de três décadas de experiência.

Porque o Hezbollah anunciou uma mobilização geral no Líbano? | Elijah J. Magnier 1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui